terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

CARGA PESADA # 1


CARGA PESADA - UM RETRATO DO BRASIL
A solidariedade humana é a grande arma do caminhoneiro. Sem um ponto de referência fixo, obrigado a viajar por todo este Brasil, o caminhoneiro vê no companheiro de estrada um irmão, pois de repente, pode se ver diante de uma situação inesperada  que a própria profissão de “andarilho sobre rodas” coloca em seu caminho, como tantas paisagens a que está acostumado a ver.
É exatamente isso que o programa “Carga Pesada” da Rede Globo, queria mostrar através dos personagens Pedro e Bino: a fraternidade do próprio ser humano, que compartilha situações semelhantes e problemas comuns: a amizade de que nasce e cresce a partir das experiências vividas por um grupo de pessoas sem um pouso certo, sempre com uma carga para entregar, uma prestação a pagar e a mulher e os filhos esperando numa casa cada vez mais distante.
Foi aproveitando este rico tema que a editora RGE (Rio Gráfica e Editora) decidiu lançar em quadrinhos a revista “Carga Pesada”.
E para valorizar ainda mais esta iniciativa foi chamado para ilustrar o gibi, um grande mestre da velha geração dos quadrinhos brasileiros, ninguém mais, ninguém menos que: Julio Shimamoto!
“Shima” como é conhecido começou sua carreira em 1958, na Editora Novo Mundo, foi apresentado a Jayme Cortez, na época diretor de arte da Editora La Selva passou a desenhar dois gibis: Arrelia & Pimentinha e Fred & Carequinha, os quatro palhaços de circo que faziam o maior sucesso na época. Desenhou também histórias de terror, e passou no decorrer dos anos por muitas editoras brasileiras como: Outubro, Edrel, Taika, Rio Gráfica, Bloch, Gráfipar e Press. Colaborou também nas excelentes publicações de terror da editora Vecchi: Spektro e Sobrenatural. Mostrou também o seu estilo nervoso e as vezes agressivo nas revistas da Editora D’Art: Mestres do Terror e Calafrio.
Mesmo sendo dedicado à publicidade, Shimamoto sempre arranjou tempo para os quadrinhos, principalmente na área do terror.
Então para aquele que não conhece a arte de Shimamoto, (O que eu acredito que seja quase impossível),  apreciem a arte deste grande mestre brasileiro.

Credito: Scan: Sabino.
              Restauração: Jean Okada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário